terça-feira, 7 de agosto de 2007

OS SONHOS NÃO ENVELHECEM,APENAS COMEÇAMOS

Tive o privilégio de ter sido o coordenador do CONUAP, congresso que marcou a reconstrução da UNIÃO ACADÊMICA PARAENSE, entidade que foi fechada pela ditatura militar em 1964 e que tinha como presidente o hoje publicitário Pedro Galvão.Talvés esse tenha sido minha maior contribuição com o movimento estudantil parense e brasileiro.Tive a oportunidade de contribuir com a fundação de vários diretórios centrais dos estudantes (DCE'S) como os da UVA,FAP,CEFET,FIBRA entre outros, era diretor da UNE quanto conseguimos pela primeira vez reduzir as mensalidades no Pará, mas entre todas essas contribuições que tive no movimento estudantil, sem dúvida alguma coordenar o congresso de reconstrução da UAP foi o que me deu mais prazer.
Seria muito fácil criar uma entidade qualquer de estudantes universitários no Pará, mas nossa geração de militantes precisa preencher um vazio herdado pela regime fascista proporcionado pela ditatura militar, tinhamos uma dívida histórica com os que foram torturados nos porões da ditatura, com os que tombaram nas cidades e nos campos lutanto por democarcia, com os que abandonaram suas casas para se dedicarem a causa coletiva.Em nome da brava história de lutas das gerações que lutaram contra a ditadura militar , nossa geração tinha o dever de devolver ao povo do Pará o que a ditatura nos tirou, a UNIÃO ACADÊMICA PARAENSE.
Além que cumprir esse dever histórico nossa geração demostra que os sonhos não envelhecem, o sonho de construir uma sociedade mais justa e igualitária pulsa nos corações e mentes do no nosso povo. Ainda tem muita luta pra fazer...
APENAS COMEÇAMOS

2 comentários:

Salatiel disse...

Viva a UAP, viva o movimento estudantil paraense que enterraram um dos ultimos resquicios da ditadura. Agora é mãos à obra

henos disse...

O Movimento Estudantil é sem sombra de duvidas a parcela do Movimento Social que mais batalhas tem travado em prol dos direitos sociais. É por isso que a reconstrução de uma entidade como a UAP trás reflexos e ventos de mudança para os próximos anos, sua tarefa fundamental é trabalhar para que a alienação polítca que o "Golpe de 64" deixou de herança para juventude e que ainda hoje é propagada pela mídia engandora que continua a serviço da burguesia frustrada, seja derrotada e que os jovens estudantes sejam vanguarda das modificações sociais, papel este que desempenharam ao longo de sua história!!

Vivas a União Acadêmica Paraense!!

Henos Silva - 1º Presidente eleito pós Ditadura Militar.